sábado, 4 de junho de 2011

Seleção de Mano estreia no Brasil contra algoz da última Copa

Brasil espera apresentar um futebol rico no primeiro jogo em casa após a derrota na Copa da África - Djalma Vassão/Gazeta Press

O primeiro jogo da seleção brasileira de Mano Menezes no Brasil será justamente contra o time que eliminou a equipe de Dunga da última Copa do Mundo. Em Goiânia, no entanto, o clima é de euforia para o reencontro com a Holanda, às 16h10 (de Brasília) deste sábado, no Estádio Serra Dourada. A partida servirá como preparação para a Copa América.

"A receptividade foi muito boa por parte da torcida goiana. É uma grande ocasião para jogar em casa pela primeira vez. Será especial. Queremos retribuir o carinho que recebemos com um bom futebol em campo, além de ajustar o nosso grupo para a Copa América", discursou Mano Menezes.

A presença do atacante Neymar (que não foi ao Mundial com Dunga) em Goiânia ajudou a criar imensa euforia nos torcedores para a partida - os treinamentos do Brasil, geralmente fechados ao público quando eram dirigidos por Dunga, receberam uma série de garotas histéricas por causa do santista. Além de Neymar, contudo, a seleção tem também dez remanescentes da Copa da África do Sul.

O goleiro Julio César, os laterais Daniel Alves e Maicon, os zagueiros Lúcio, Luisão e Thiago Silva, o volante Ramires, o meia Elano e os atacantes Robinho e Nilmar faziam parte do grupo que perdeu para a Holanda em 2 de julho do ano passado. "Mas ninguém aqui está pensando em vingança. Devemos, sim, fazer um grande jogo e mostrar evolução", afirmou Ramires.

Mano concorda com o seu meio-campista. O treinador quer corrigir as falhas detectadas nos últimos amistosos e encontrar soluções às vésperas da Copa América. Para isso, apostou na entrada de Fred como centroavante, em um time que terá Robinho improvisado na armação. Mesmo desgastados porque jogaram recentemente no Paraguai, pela Copa Libertadores da América, os santistas Neymar e Elano também serão titulares.

"A gente teve um tempinho para descansar. Não será problema", minimizou Neymar. "Aprendi muito sobre isso jogando o Campeonato Paulista simultaneamente com a Libertadores. Somos seres humanos e não temos um botãozinho para desligar e mudar de campeonato. Devemos seguir a linha de trabalho imposta pela comissão técnica do Mano para dar certo", disse Elano, mais experiente.

Gazeta Esportiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário