sábado, 27 de fevereiro de 2010

Bridge 'se vinga' de Terry e City atropela Chelsea em Londres

Bridge não dá a mão para Terry e, em campo, ajuda o City a estraçalhar o Chelsea em Londres

Além de toda a importância que envolvia a partida deste sábado entre o líder Chelsea e o Manchester City, quinto na tabela, no Stamford Bridge, as atenções e os olhares de todos antes de a bola começar a rolar ficaram voltadas para dois atletas em especial: John Terry, do Chelsea, e Wayne Bridge, do City. E o lateral dos Citizens saiu de campo vingado e vencedor: 4 a 2, de virada, com direito a dois gols de Carlitos Tevez.

Envolvidos em um escândalo extraconjugal (Terry teve um caso amoroso com a ex-mulher de Bridge) que culminou com a perda da faixa de capitão da seleção inglesa para o jogador do Chelsea e a 'deserção' de Bridge, os dois ex-companheiros de English Team protagonizaram cena histórica na hora dos tradicionais cumprimentos.

Traído por Terry, Bridge cumprimentou a todos os adversários da fila, mas, quando chegou a vez do zagueiro, deixou o jogador do Chelsea com a mão estendida no vazio e seguiu cumprimentando os demais atletas do elenco londrino, em cena repetida inúmeras vezes pela televisão.

Com a bola rolando, o Chelsea deu a impressão que venceria fácil e dispararia na ponta da tabela, principalmente quando Cole aproveitou posicionamento falho da retaguarda do City e encontrou Lampard entre os zagueiros, apenas com o trabalho de chutar cruzado: 1 a 0, aos 42 minutos. Ficou só na impressão.

Antes da descida para os vestiários, o cenário já começou a mudar. Após um bicão da defesa para cima, Carlitos Tevez pegou a bola no meio-campo e partiu para cima da zaga do Chelsea, livrando-se de John Terry e de Ricardo Carvalho antes de chutar, fraco, mas ver a bola superar o goleiro Hilário e entrar mansamente: 1 a 1 e fim do primeiro tempo.

Na volta para os 45 minutos finais, o Chelsea partiu para cima para tentar pular à frente e se desguarneceu atrás. Melhor para o City. Aos cinco minutos, Craig Bellamy recebeu lançamento na esquerda, partiu em velocidade e chutou cruzado, sem chances para Hilário: 2 a 1, para desespero de John Terry, que apenas acompanhou a entrada da bola, sem nada poder fazer.

Em vantagem, o City se fechou todo atrás e passou apenas a se preocupar em destruir as tentativas desesperadas do Chelsea de empatar novamente o embate. Com Belletti em campo, os comandados de Carlo Ancelotti partiram para o 'abafa', mas não conseguiram penetrar no ferrolho do Manchester.

A situação que estava ruim ficou ainda pior quando o ex-são-paulino atropelou o rival dentro da área e foi expulso. Pênalti, que Tevez cobrou e completou sua vingança particular contra o ex-clube: 3 a 1. No minuto final, Craig Bellamy acompanhou atentamente contra-ataque fulminante e definiu a surpreendente goleada do City, anotando seu segundo gol do dia. Lampard, de pênalti, ainda diminuiu o vexame: 4 a 2.

O resultado, além de dar mais emoção ao Campeonato Inglês, já que mantém Arsenal e Manchester United na luta pelo título, quebrou uma série invita de 37 jogos do Chelsea em seu estádio (em jogos da Liga) e também um tabu que já durava 17 anos sem vitórias do City sobre o rival em Stamford Bridge. Na ocasião da última vitória do City em Londres, em 1993, o placar foi o mesmo deste sábado.

Yahoo

Nenhum comentário:

Postar um comentário